Como transportar seu animal de estimação com segurança dentro do carro | Petzera

Como transportar seu animal de estimação com segurança dentro do carro

Publicado: 28/05/2018

Vai viajar com seu cachorro ou gatinho? Então aprenda a cuidar bem dele para evitar o risco de multas e acidentes.

Não é raro ver alguém dirigindo com o cãozinho no colo ou solto pelo carro. Você pode não ver nenhum problema nisso, mas essa atitude pode representar um risco para sua segurança e até para o seu bolso. Assim como as pessoas, seu amiguinho precisa andar corretamente dentro do veículo, devidamente acomodado e não impedindo a visibilidade do motorista, para não causar acidente e nem levar multas.

 



Por dentro da lei

Segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) a Lei nº 9.503 de 23 de Setembro de 1997 possui alguns artigos que se aplicam ao transporte de animais no carro. São eles:

 

Art. 235. Conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados:

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – retenção do veículo para transbordo.

Se você tem o costume de levar seu bichinho de estimação fora do veículo, como na caçamba de pick-up, saiba que está infringindo esta lei. Neste caso, o motorista pode perder até 5 pontos na carteira, além de pagar uma multa de R$ 195,23 e até mesmo ter o carro apreendido!!

 

Art. 252. Dirigir o veículo:

 II – transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas;

Infração – média;

Penalidade – multa.

Muito comum as pessoas levaram o animalzinho no colo ou acomodado do seu lado esquerdo. Mas isso pode gerar uma multa no valor de R$ 130,16 e mais 4 pontos na carteira. Além do perigo de ele te distrair e causar um acidente.

 

Art. 169. Dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança:

Infração – leve;

Penalidade – multa.

Se o animal está solto no carro, ele oferece risco ao motorista, podendo tirar a sua atenção da direção. Ficar andando de um lado para outro, pular no colo do motorista, entre outras peripécias típicas dos nossos bichinhos, podem causar acidentes e por isso entram nesse artigo de lei, gerando uma multa de R$ 88,38 e três pontos na carteira.

 

Como transportar os animais dentro do carro

O transporte indevido do seu animalzinho no carro não causa apenas a perda de pontos na carteira e uma multa para pagar, isso pode gerar acidentes graves e colocar em risco a sua segurança e a do seu pet. Um cachorro não atrapalha o motorista apenas porque pode atingir alguém numa freada. Ele pode obstruir sua visão ou desconcentrá-lo (pulando de seu colo, por exemplo) e provocar um acidente. Então, mantenha-o sempre preso. De qualquer forma, também não é indicado que ele seja transporta no porta-malas, mesmo sem a tampa, pois esta é uma das regiões mais afetadas em caso de uma batida traseira. Prefira transportar o cão, de qualquer porte, no banco traseiro, que é a área menos afetada em caso de acidentes.

Confira quais as formas de transportar o seu peludo de forma tranquila, segura e dentro da lei:


1. Caixa de transporte

A caixa rígida em uma forma bastante segura de transportar cachorros de pequeno e médio porte e, principalmente, os gatinhos. Para isso, você precisa colocar o seu pet confortavelmente dentro da caixa (escolha um tamanho que ele possa deitar de forma confortável e, se possível, ficar em pé). Prenda a alça da caixa ao cinto de segurança do banco traseiro.

Importante que habitue o seu bichinho desde cedo para que ele não estranhe ficar preso dentro da caixa.

Veterinários recomendam a caixa para cães de até 25 kg, acima disso, o cinto de segurança próprio para animais ou a grade são mais indicados.

 



2. Cadeirinha

Está é uma ótima opção para animais que não se habituaram à caixa de transporte. Estas cadeirinhas permitem que o cãozinho veja o movimento através da janela, até mesmo os menores, já que eles ficam mais elevados. É recomendada para animais de até 10 kg.

Esta cadeira, semelhante às cadeirinhas de crianças, devem ser presas ao banco traseiro de carro e o seu bichinho deverá estar preso à guia que tem dentro dessa cadeirinha.

Você pode tentar esta alternativa para o seu gatinho também, mas não são todos que se acostumam facilmente. Nas caixinhas de transportes, eles se sentem mais protegidos.




3. Cinto de Segurança

O cinto de segurança é indicado para cachorros de todos os tamanhos. Ele é fabricado em material semelhante ao do cinto de segurança do veículo, para garantir a sua resistência. Uma das extremidades deve ser presa através de um gancho metálico à coleira ou ao peitoral de seu amiguinho e a outra é fixada direto no lugar que prende o cinto do carro.

Você não deve usar a guia de passeio do seu cachorro presa ao cinto de segurança do veículo, dessa forma você ainda está sujeito a multas e ao risco de ter o seu cãozinho andando pelo carro. Use o cinto próprio para cachorros, pois ele possui comprimento limitado e material adequado. Esteja sempre atento também às condições do cinto, muitos cachorros roem essa peça e, nesses casos, ele deve ser substituído pois pode ter sua função comprometida.

O uso do cinto junto a peitorais traz uma segurança e conforto a mais para seu peludo, pois em caso de batida, ele não será enforcado. Importante que o peitoral esteja no tamanho adequando, não permitindo que seu cãozinho escape.




4. Grade Divisória

Esta grade é indicada para os mais grandalhões, a partir de 25 kg, ou mesmo aqueles cãezinhos muito agitados, que querem a sua atenção a todo momento enquanto dirige. Se o seu amigo não se adaptou às alternativas acima, esta também pode ser uma boa opção.

Ela é colocada separando o banco traseiro dos dianteiros, dessa forma, seu amigão curioso não conseguirá chegar até você, te distraindo e podendo causar um acidente.

 



Os cuidados adicionais

Quando forem viajar, planeje para que seu pet não coma ou beba muita água até quatro horas antes, para que ele não passe mal. O calor excessivo também é bastante desconfortável para ele, então prefira andar à noite ou de manhã, enquanto ainda estiver mais fresco. Faça pequenas pausas para seu bichinho ir ao banheiro. E cuidado com o ar-condicionado muito forte, que pode provocar bronquite alérgica ou problemas respiratórios, devido à alteração de temperatura.

 

Siga essas dicas, garanta uma viajem segura e aproveitem muito os passeios juntos!!!

 


Gostou do artigo? Faltou alguma coisa? Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

 

Nós da Petzera sempre buscamos auxiliá-lo na sua relação com o seu pet, portanto ao longo do texto, colocamos alguns links de sugestões para que possa conhecer mais sobre alguns produtos relacionados ao tema.

Espero que aproveitem!


Voltar

Curtiu nossas dicas? Inscreva-se!